14
set
09

Montando – Quadro

“Montando”. Decidi criar essa nova categoria por perceber que muitas pessoas não tem conhecimento das peças e da geometria características de uma bike de Flatland. Minha intenção é ajudar e dar sugestões, e para isso preciso da ajuda dos mais experientes. Não farei propagandas (pois não estou sendo pago!), mas farei indicações de peças nacionais. A primeira parte dessa série falará sobre o Quadro.

O quadro é a peça central e essencial da bicicleta. Um quadro de flatland se diferencia das outras modalidades do bmx principalmente pela sua medida reduzida do Top Tube (TT), que varia de 17.7″ à 19.3″, o que facilita bastante a execução das manobras. Na verdade, é exatamente esse tamanho reduzido do TT que permite as manobras na roda traseira. Então, quanto menor o TT melhor o quadro? Definitivamente não!. O fator principal para escolher o tamanho do quadro são as medidas do atleta. Se você tem as pernas muito grandes não vai poder comprar um quadro pequeno, pois seus joelhos ficarão batendo no guidão, além de ser muito desconfortável. A altura também influi na escolha, pois se você for baixo e escolher um quadro grande seus braços ficarão desconfortáveis. O melhor modo de descobrir a sua medida ideal é testando. Por isso as empresas geralmente produzem os quadros em duas medidas, uma “grande” e uma “pequena”, variando entre 18″ e 19″.

toptubeNa parte traseira, temos o “triângulo traseiro” (que não varia muito nas bikes de flat, tem por volta de 12.3″) e as gancheiras. As gancheiras por sua vez merecem uma atenção extra: devem preferencialmente ser termotratadas e ter sua espessura por volta de 5mm. Quanto ao tamanho do furo do eixo, existem dois tipos 3/8″ e 1/4″. O eixo de 1/4″ está deixando de ser usado no flat (diferente das outras modalidades), e por isso quadros com gancheiras para essa espessura provavelmente ficarão obsoletos logo logo. Então o recomendável é comprar quadros com gancheiras para eixos de 3/8″ (10mm).

Outro ponto importante do quadro é o Seat Tube (ST), o tubo em que o canote entra. Ele é o responsável por ligar o “triângulo frontal”, “o triângulo traseiro” e o tubo do movimento central. Sua angulação é muito importante, pois se for pouca o selin fica muito longe das mãos em algumas manobras. A angulação ideal está em torno de 71°. O diâmetro interno deve preferencialmente ser de 25.4mm.

Outra angulação importante é a do Top Tube, os quadros atuais estão vindo com o TT bem inclinado para baixo, o que possibilita maior espaço para manobras.

triangtraseiro

O Lower Tube (LT), o tubo inferior, deve ser afastado da roda dianteira (por isso alguns quadros tem o LT curvado), isso possibilita mais espaço para fazer “scufs” e passar os pés por debaixo do quadro. Em alguns quadros essa curvatura é substituída por uma angulação maior do LT com o ST.

espaco

O tubo do movimento central vem em quatro tipos: Spanish, Mid, Euro e American. Escolher qual dos tipos usar é uma escolha importante, pois pode influenciar na escolha do pedivela. Muita gente acha que não existem diferenças entre esses quatro tipos de rolamento, então explicarei logo:

-American: (Os famosos 50mm) São os maiores rolamentos disponíveis, e são usados principalmente em bikes de categorias inferiores. A maioria esmagadora das empresas já deixou de usar esse tipo de rolamento, então o evite!

-Euro: É o menor de todos, e por isso o mais leve. Exige uma manutenção mais pesada, e para remover os rolamentos é necessário uma ferramenta especial. Não são muito confiáveis.

-Mid: É um movimento central de pressão (press-fit bb), ou seja, você tira e coloca os rolamentos de um modo mais prático. Eles usam rolamentos de tamanho médio, e estão presentes em bikes com um melhor acabamento. Ele é chamado de press-fit porque o tubo do movimento central possui um lugar específico para acomodar os rolamentos, o que possibilita instala-los até com as mãos.

-Spanish: Foi inventado pela companhia espanhola Fly bikes. Ele usa o mesmo design do movimento central Mid, porém o tamanho dos rolamentos é reduzido (o que reduz o peso). Ele também é press-fit, e é o modelo mais usado entre os BMXers profissionais (ele reúne as melhores características dos outros rolamentos).

caixaria

E por último, temos  o tubo da direção. Existem basicamente dois tipos: Integrada (45×45) e Oversized (1/8).

-Oversized: Está massivamente deixando de ser utilizada, pois é composta de várias peças (o que aumenta o peso). Então evite comprar quadros com Oversized.

-Integrada: É a caixaria que esta sendo usada no momento. Por ser composta somente das peças essenciais (os “copos” já vem embutidos no quadro) seu peso é muito menor.

Obs: Quadros com direção Oversized não suportam direção Integrada, e virce-versa. Atenção!

direcao

O peso do quadro também é um dos fatores mais importantes. Um quadro muito pesado atrapalha na execução das manobras. Então escolha um quadro que pese no máximo 2.300g. Um valor maior que este realmente vai lhe atrapalhar. Um quadro bom pesa em torno de 1.900g, e um excelente, por volta de 1600g.

O material do quadro influi bastante no peso e na durabilidade, já escrevi um post sobre este assunto (clique aqui), então evite quadros de aço bruto e puro (porque são pesados e enferrujam) e de alumínio comum (porque quebram com muita facilidade). A melhor escolha são os quadros de Cromoly (CrMo, Cromo).

Para reduzir mais ainda o peso alguns quadros vem com peças integradas, que são, na maioria das vezes, esticadores de corrente e abraçadeiras já inclusos na estrutura do quadro. Quadros com esse diferencial são muito bons porque, além de diminuir o peso proveniente dessas peças, melhoram a comodidade do usuário.

integrados

Dragonfly Motion- Abraçadeira e esticadores integrados

Com a ascensão das bikes brakeless (sem freios), os novos quadros estão vindo com duas principais modificações para reduzir o peso: Suporte para cabos removível e Pivôs traseiros removíveis ou ausentes.

brks

Componentes do freio removíveis

Existe também uma categoria “tímida”, chamada de quadros híbridos. Esses quadros são desenvolvidos tanto para street quanto para flat. Não são excelentes para nenhuma das duas modalidades, mas são bons para quem gosta de flat e curte um street leve. Suas medidas são uma mistura entre as do flat e street. Um exemplo deste quadro é o Travis Coiller frame da Macneil (não temos nenhum exemplar nacional).

Macneil Travis Coiller frame

O híbrido Macneil Travis Coiller frame

Quanto aos preços, tenho quase certeza de que a maioria de nós achamos essa a parte mais relevante na escolha de um quadro. Quadros “gringos” bons custam em torno de U$ 250,00 (uns R$ 750,00, incluindo frete e impostos), e os excelentes em torno de R$ 1300,00 !!!!

Minha intenção para finalizar esse post era mostrar uma lista dos quadros nacionais, que estão bem abaixo desta média de preços. Mas, devido a falta de informações disponíveis, não pude fazer a tal lista.

Então, ao escolher um quadro que “caiba dentro do seu bolso”, tente escolher o que tenha as melhores características mostradas acima.

Vlw!! Comentem!

Anúncios

14 Responses to “Montando – Quadro”


  1. 1 oe
    setembro 14, 2009 às 1:57 pm

    Excelente a matéria, só faltou a lista de quadros nacionais; vai ajudar muito a galera na hora de escolher um quadro.
    Vlw

  2. 2 vinicius
    setembro 14, 2009 às 10:43 pm

    e ai mano muito boa as esplicaçoes mas por favor dê umas dicas de como comprar os quadros gringos ou nacionais como por exemplo como comprar o quadro do patrick coelho ares garuda ou algum parecido. obrigado desde ja

  3. 3 gian carlo
    setembro 15, 2009 às 10:00 am

    o otima materia,bem explicada a respeito dos quadro um fator muito importante para o desenvolvimento do piloto é a compra certa do quadro,hoje a facilidade ta ai de comprar quadro de qualidade,peso,e preço bom,antigamente tinhamos q nos contentar com o master pig de 4kg nossa!!! evolui muito com ele,mas é isso pesquisar bem antes de comprar.abraço a todos e bons treinos….

  4. 4 san
    setembro 15, 2009 às 12:27 pm

    parabéns, gostei muito mesmo isso vai ajudar bastante

  5. 5 nene nene
    setembro 16, 2009 às 4:58 pm

    caraca
    ta bem esclarecido
    eu q nunca fui muito de teoria gostei
    valeu

  6. 6 GuiGoles
    setembro 17, 2009 às 10:19 am

    manoo
    tah foda teu blog
    parabens ai por mais essa materia que vai ajudar a todos
    show de bola
    a escolha do quadro eh realmente muito importante
    pena que nao temos muitas opçoes
    mais da pra levar
    vlws, abçs

  7. 7 gustavo martins de carvalho
    outubro 6, 2009 às 9:50 am

    queria saber pq vcs falam para (EVITAR CENTRAL 50MM)SO PQ E ANTIGO??E PQ ESTA SAINDO MODELOS NOVOS??? COMO (MID)!!,portanto nao acho o central 50mm ruim,pois vcs esqueceram de enformar que o central 50mm (ROLETADO) SAO SIMPLISMENTE ROLAMENTOS (MID)incluido nas bacias de (aluminium)eles so muda pq tem as bacias mais e o mesmo tanto de peças,eu comprei um rolamento MID da marca DK,portanto serviu muitoooo bem naos bacias de 50mm,entao (EVITAR),nao e um boa RESPOSTA,sendo utilizado ainda por BMX FLATLAND,como eu que uso um quadro (MASTER PIG SOLEI) CENTRAL 50MM,E DIREÇAO OVER

    A QUESTAO DA DIREÇAO OVER so muda que tem 1 peça a mais do que a integrada que sao as tambem bacias de rolamento o resto sai tudo igual como espaçador e outros,a integrada so muda que os rolamentos sao introduzidos direto no quadro!!!

    portanto expliquem melhor!!!!ISTO NAO E UMA CRIICA,MAIS SIM UMA AJUDA PARA MELHOT EXPLICAÇAO!!!

    O SITE TA MUITOOOO STYLE,ADOREI,E SEMPRE CONTINUE ASSIM!!!!

    VALEU PAZ!!!!

    OBS:MEU IMAIL TA ESCRITO SK8,PQ NAO TINHA OUTRO,MAIS MEU ESPORTE SERA SEMPRE BMX FLATLAND!!!!

    • 8 Rafael
      outubro 8, 2009 às 12:57 pm

      Gustavo, quando aconselhamos no artigo a não comprar tanto a central 50mm quanto a direção Over, foi devido a dois motivos: o Peso (que o de ambos é superior), e PRINCIPALMENTE por estarem deixando de serem utilizadas. As marcas mais conceituadas do flat não estão mais incluindo central de 50mm e direção over em seus quadros/ garfos, ou seja, fica cada vez mais difícil achar peças compatíveis com elas. Ainda mais agora que a odyssey está incluindo em seus garfos a bacia inferior da direção integrada (o que torna obrigatório o uso da mesma), num futuro próximo acho que todos os garfos terão este sistema.
      Vlw!!

  8. novembro 23, 2009 às 1:54 pm

    JAIRO DE OSASCO SAO PAULO AS BIKES SAO LINDAS QUATO CUSTA

  9. 11 marllon
    novembro 21, 2010 às 9:55 pm

    Pow esse seu post mi ajudo bastante em como escolher um bom quadro…
    queria saber c vc podeia mi dizer qual o nome, preço e ond encontro pra comprar o quadro q esta como exemplo no “peças integradas”?
    Vlw

  10. 13 marllon
    novembro 22, 2010 às 11:46 am

    O nome do quadro eu não sei….eh o quadro preto q ta no exemplo de peças integradas!

  11. 14 Renan
    novembro 14, 2011 às 1:38 pm

    vou ressumir tudo que você falou em uma palavra

    excelente

    a sua máteria, muito obrigado tenho certeza que todos os que curtem andar de bike estão agradecidos…
    valeu…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Bookmark and Share

Feed RSS

freeflat.wordpress.com -//- 2010

%d blogueiros gostam disto: